27 de maio de 2013

PLÁSTICO - Como podemos reutilizar este resíduo?

De onde ele vem?

É um dos derivados do petróleo, dessa forma, apresenta grandes cadeias carbônicas que são denominadas polímeros.

O Plástico (do grego plastikós = ‘’maleável’’) é uma tecnologia recente desenvolvida durante todo o século XX. Por volta de 1950 passou a ser produzido em escala industrial sendo incorporado como matéria prima em diversos produtos, principalmente por possuir excelentes propriedades físicas e econômicas necessárias para o desenvolvimento, como boa maleabilidade e resistência com baixo custo.  Rapidamente, tornou-se parte fundamental do nosso cotidiano.

“A substituição dos materiais tradicionais por substâncias sintéticas mudou o conceito de forma, ergonomia e utilidade dos objetos que o homem estava acostumado a manusear. Com a introdução do plástico, surgiram os produtos descartáveis, artigos para o lazer, eletroeletrônicos, embalagens, entre outros. A utilização do plástico está em constante crescimento e evolução.”(1)

Grande parte das embalagens que consumimos diariamente é constituída desses polímeros. Mais além, temos o plástico incorporado em nossos computadores, carros, roupas, móveis, celulares e etc. Atualmente a maioria desses produtos é consumida, descartada de maneira impulsiva e inconsequente sem ter uma queda na produção. Observando este quadro, nota-se que haverá um acúmulo deste resíduo na parte que contabiliza o lixo produzido todos os dias por 8 bilhões de pessoas.


Alternativas!

            A maneira para evitar o descarte mal planejado e a produção desenfreada já é conhecida, a reciclagem.

A Empresa Blest Corporation(2), desenvolveu uma máquina que é capaz transformar plástico em óleo. Para ver o vídeo referente ao tema, acesse o link abaixo:


A torre de energia solar transformará plástico em petróleo.


“O aparelho projetado por Akinori Ita converterá 1Kg de resíduo plástico em 1L de óleo que pode ser refinado em querosene, gasolina ou diesel. O único problema deste dispositivo é que ele consome muita energia para a conversão, cerca de 1 kWh para cada litro produzido. Uma vez que um litro de óleo é equivalente a 11 kWh de eletricidade, o próprio processo consome até 9% da energia que está contida no produto resultante, dando margem para um maior desenvolvimento e outras ideias sobre a torre Plastikoleum.” (3)

A reciclagem e reutilização desses polímeros pode se tornar uma forma de novas pequenas empresas se desenvolverem no país, desde a transformação do plástico em óleo até uma fábrica de vassouras. Para uma distribuição de renda igualitária e aumento na qualidade de vida é necessário que haja políticas públicas que promovam o incentivo fiscal de cooperativas que possuam vínculo com a não degradação do meio ambiente.   


Fernando Cassas

Fontes:
3 http://www.ciclovivo.com.br/noticia/torre_de_energia_solar_transforma_plastico_em_petroleo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quimicando com a Ciência - 2014. Todos os direitos reservados.

Tecnologia do Blogger.
Good Martins